quinta-feira, 25 de junho de 2009

ELE ERA O CARA!


O cara que parecia ser eterno se foi.

Eterno porque era mutável, se adaptava a qualquer geração.

Sua dança imortal vai durar pelos séculos que virão.

Sua música, um "pop" refinado sempre acompanhado pelos melhores músicos (não dá pra esquecer os "rifes" do Slash, por exemplo) vai continuar tocando por aí.

Ele era polêmico, embalsamado em uma porção de lendas.

Difícil de defender, mas impossível não tentar imitá-lo, admirá-lo

A imaginação e a fantasia percorriam as veias não só do artista, mas também do homem.

Sofreu sim, muito, tenho certeza. O dinheiro fez jus ao ditado e não lhe trouxe tanta felicidade.

Foi solitário e dançava para milhões e milhões...

E nunca o deixaram quieto, sossegado no seu canto. Era o preço por ser tão mágico.

Será que agora finalmente vão deixá-lo em paz? Acho que não...




E hoje também se foi a bela Farrah Fawcet...

Um comentário:

fabiano disse...

caraaaaaaaaaa...
a gente dancava ele!
q merdaaaaa